COMO MONTAR UM PLANEJAMENTO FINANCEIRO PESSOAL?

Publicado em 14/01/2020 por

Você sabia que o planejamento financeiro pessoal é uma das ferramentas mais importantes para que você possa alcançar os seus objetivos? 


Os seus sonhos e as suas metas também!

Quando olhamos para as finanças pessoais, o cuidado com o dinheiro e com a gestão dele é deixada para trás por muitos brasileiros, que preferem simplesmente tomar as decisões a partir de uma “contabilidade mental”.

Mas, sempre é tempo de mudar. Organizar e se reorganizar.
Certo?

CONCEITO
O planejamento financeiro pessoal nada mais é do que definir uma estratégia para a tomada de decisões a partir da utilização de ferramentas de controle.

COMO FAZER?
O processo deve ser contínuo e abranger a identificação e o equilíbrio do que entra e do que sai de dinheiro, bem como o ajuste de contas, a escolha de investimentos e a renegociação de dívidas, quando necessário.


5 ERROS COMUNS (E COMO EVITÁ-LOS!)

Erro 1: só quem tem muito dinheiro precisa controlar as despesas
Costumamos ouvir de muitas pessoas que o próprio salário é tão baixo que não é possível nem mesmo desenvolver um planejamento financeiro. No entanto, a verdade não é bem essa. Está mais do que claro que o que foge do controle das pessoas são os pequenos gastos, que repetidos em grande constância acabam corroendo o orçamento.

A ideia do controle e do planejamento financeiro não é puramente proibir os gastos, mas identifica-los para que o orçamento alcance o sonhado equilíbrio.

Erro 2: não priorizar a necessidade de investir para realizar os sonhos
As pessoas não encaram os investimentos com a prioridade necessária. É comum conhecermos pessoas que passam a vida toda reclamando que nunca sobra (e nunca irá sobrar) recursos para investir.

Os investimentos devem ser o primeiro “gasto” da família. Logo, não podemos esperar para ver o que sobra. A regra deve ser: definir um percentual das receitas para seus investimentos e, a partir de então, adequar o seu padrão de consumo.

Erro 3: diferença entre investimentos e reserva para emergências
Um bom projeto financeiro leva em consideração a necessidade de manter uma reserva para emergências. Já a reserva financeira tem um objetivo específico e, por isso, não deve ficar junto dos investimentos.

Uma boa reserva para emergências deve ser o suficiente para manter o padrão de vida de uma família por pelo menos seis meses.

Erro 4: os bancos nem sempre oferecem o que você precisa
O relacionamento das pessoas com os bancos é muito baseado na confiança. Saber que existem profissionais que cuidam do nosso dinheiro é importante. Mas, pouca gente não analisa que os bancos nem sempre oferecem às pessoas os melhores produtos.

Você já parou para pensar que os gerentes bancários possuem metas agressivas e são muito bem remunerados quando conseguem atingi-las?

Erro 5: não valorizar a ajuda de profissionais
Se um dos erros das pessoas é supervalorizar o papel do gerente bancário, outro erro que prejudica os resultados do planejamento financeiro pessoal é a pouca valorização dos profissionais que trabalham com esse assunto.

A regra é simples: bons profissionais custam caro, mas ter acesso à um trabalho bem feito no planejamento financeiro pode significar uma enorme economia de gastos ao longo dos anos.

Como está o seu planejamento financeiro?

Fonte: rico.com.vc


______
Leia também:

INVESTIMENTOS EM IMÓVEIS? A HORA É AGORA! CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS.


INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO: JOVENS PREDOMINAM ENTRE OS COMPRADORES DE IMÓVEIS. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS.