O SONHO DA CASA PRÓPRIA CADA VEZ MAIS PERTO: QUAIS DOCUMENTOS PODEM SER USADOS COMO COMPROVANTE DE RENDA?

Publicado em 29/01/2020 por Coralli

Imagine a seguinte situação: você está prestes a realizar o sonho da casa própria e a empresa financeira faz a solicitação de vários certificados – dentre eles, um que comprove a sua renda.

Apesar de ser um processo comum, alguns clientes encontram muitas dificuldades no momento de apresentar o documento do comprovante de renda – principalmente, autônomos e empresários. Como trabalham por conta própria, a renda varia mês a mês, de acordo com os ganhos. Você faz parte desse grupo?


POR QUE O COMPROVANTE DE RENDA É TÃO IMPORTANTE? 

Bancos e instituições financeiras que trabalham com crédito solicitam algumas “provas” para se certificar que o cliente consegue arcar com os pagamentos. Isso quer dizer que sem o documento do comprovante de renda o cliente não consegue obter o dinheiro solicitado. Certo?

Por isso, saber quais documentos são aceitos pelas instituições de crédito e bancos é uma etapa fundamental para conseguir a liberação do dinheiro.


TRABALHADORES COM CARTEIRA ASSINADA 

Para os trabalhadores que possuem carteira assinada, comprovar a renda é uma parte fácil da negociação.

1. Holerite.

2. Declaração do imposto de renda.

3. Decore (Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos) – só pode ser feito com auxílio de um contador.

4. Outro documento que também pode ser aceito para comprovar a renda é o extrato do banco. Se o empréstimo for solicitado na mesma instituição bancária, fica mais fácil.


AUTÔNOMOS E PROFISSIONAIS LIBERAIS 

Tantos os profissionais liberais quanto os autônomos precisam apresentar uma cópia do contrato de prestação de serviço. Se possível, anexe a declaração do Imposto de Renda.

Além disso, existe o Recibo de Pagamento de Autônomo, o próprio Decore (se for o caso) ou as notas fiscais emitidas. O Decore é um dos principais meios para que taxistas, caminhoneiros, dentistas, advogados ou médicos comprovem sua renda.


MEI E OUTROS EMPRESÁRIOS 

As declarações de rendimentos anuais das pessoas jurídicas, como é o caso do Imposto de Renda, serve como comprovante de renda.

No caso do MEI, por sua vez, cabe a apresentação da Declaração Anual do Microempreendedor Individual, a DASN-SIMEI. Essa declaração é feita no próprio Portal do Empreendedor, momento em que o MEI detalha o seu faturamento anual.


APOSENTADOS, PENSIONISTAS E BENEFICIÁRIOS 

Os aposentados, pensionistas e beneficiários poderão apresentar a declaração do Imposto de Renda.

Muitos aposentados, principalmente, acabam construindo um patrimônio e complementam a sua renda com aluguéis. Nesse caso, o Imposto de Renda é um forte aliado para a comprovação do faturamento. Além disso, nunca deixe de incluir aplicações financeiras, caso houver. Elas podem ser comprovadas por meio de extrato bancário.


INVESTIDORES E RENTISTAS 

Quem tem rendimentos oriundos de aplicações financeiras ou que possui uma renda fixa proveniente de aluguéis pode se valer do Imposto de Renda e do extrato bancário na hora de comprovar a renda.

Se for esse o seu caso, mantenha todos os extratos atualizados e documentos organizados, como recibos de aluguéis assinados, mês a mês.

O apoio de um contador é sempre bem-vindo e pode te ajudar bastante.


CONCLUSÃO 

O documento do comprovante de renda garante o prestígio do seu nome e a confiabilidade perante o mercado. É fundamental que você mantenha suas contas em dia, cuidando sempre das suas finanças pessoais.


Ainda está em dúvida e precisa de ajuda? 

Fique tranquilo.

Os consultores Coralli estão aqui, esperando você para um café e uma conversa.


Fontes: Juros Baixos e Money Radar 


_______

Leia também:

CONFIANÇA NA ECONOMIA E RECUPERAÇÃO DO MERCADO IMOBILIÁRIO. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS.

CASA OU APARTAMENTO: CLIQUE AQUI E SAIBA COMO SE DECIDIR.